Papa atua na defesa dos direitos das mulheres

Na Prefeitura de Santos ou na Câmara Federal, João Paulo Papa sempre valorizou as mulheres e trabalhou pela ampliação de seus direitos e de sua qualidade de vida.

 

“O papel delas em nossas vidas é imprescindível. Elas nos carregam, alimentam, ninam, educam e, acima de tudo, nos amam. Em vários momentos – diria em todos, as mulheres têm uma atuação importante em nossas vidas pessoais e profissionais”, destaca Papa.

Segundo o deputado, uma grande parcela dos resultados do seu governo em Santos foi graças às mulheres da sua equipe. Elas ocuparam nada menos do que 14 pastas, entre as quais, setores fundamentais, como Justiça, Finanças e Educação.

Não faltaram políticas públicas que as beneficiaram direta ou indiretamente: a ampliação da licença-maternidade de quatro para seis meses às servidoras municipais, a criação do abrigo para mulheres vítimas de violência doméstica e seus filhos, 15 novas unidades de ensino, entre escolas e creches, o fim do déficit de vagas em creches, programas e oficinas de geração de emprego e renda, incentivo ao parto normal, aumento no percentual de aleitamento materno e no acesso ao pré-natal e a redução da mortalidade infantil.

Em Brasília – Durante o mandato, em Brasília, Papa também colaborou para a melhoria da qualidade de vidas das mulheres em votações expressivas, como a que tipificou como crime a divulgação de cena de estupro e aumentou a pena para o crime de estupro cometido por duas ou mais pessoas; que assegura o direito à educação para a gestante; que obriga o SUS a oferecer gratuitamente cirurgia plástica reparadora a mulheres com lesões corporais causadas por atos de violência doméstica e que proíbe a revista íntima de funcionárias nos locais de trabalho.

“Ainda temos muito o que avançar no Brasil em se tratando dos direitos das mulheres. Esse é um compromisso que assumo como cidadão e parlamentar”.

Compartilhar
2018-09-25T10:28:52+00:00