Segurança pública tem atenção de Papa

Seja como prefeito ou como deputado, João Paulo Papa sempre priorizou a segurança pública. Na Prefeitura de Santos, criou a Secretaria de Segurança e o sistema de monitoramento por câmeras, o SIM. Controlados em tempo real, os equipamentos foram fundamentais na prevenção da violência e no monitoramento de prédios públicos.

Na gestão de Papa, a Guarda Municipal foi fortalecida com a ampliação do efetivo, aquisição de novas viaturas e a implantação da patrulha de bicicleta na orla e na zona noroeste. Outro destaque foi a criação do programa Guardião-Cidadão, que dá oportunidade de trabalho a jovens no apoio à GM.

Já no Congresso Nacional, como deputado federal, Papa votou a favor de medidas que endurecem as regras para a saída temporária de presos e de outros crimes previstos no Código Penal. Falando no Código, Papa acompanha os debates da Comissão Especial que trata da sua atualização.

É de autoria de Papa o projeto de lei que obriga a veiculação de mensagem de advertência sobre o crime de receptação. A proposta determina que as embalagens dos produtos eletroeletrônicos, como celulares, e as publicidades destes equipamentos em todas as mídias (TV, rádio, jornal, internet e mobiliário urbano) exibam informações contra o crime.

Segundo estudo da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), entre 2011 e 2016, foram 97.786 ocorrências no País, um roubo a cada 23 minutos, gerando prejuízo de mais de R$ 6,1 bilhões.

Compartilhar
2018-09-14T16:23:35+00:00