Fórum Mundial do uso dos recursos hídricos

FÓRUM MUNDIAL É OPORTUNIDADE PARA O BRASIL AVANÇAR NO USO DOS RECURSOS HÍDRICOSBrasília sedia a partir de domingo (18) o VIII Fórum Mundial da Água, maior evento global sobre o tema. Um dos principais especialistas do Congresso Nacional em saneamento e recursos hídricos, o deputado João Paulo Papa (SP) vê no evento uma oportunidade para o Brasil avançar em políticas, legislação e conscientização sobre esse recurso natural.

Organizado pelo Conselho Mundial da Água, organização internacional que reúne interessados no assunto, o fórum tem como missão promover a conscientização, construir compromissos políticos e provocar ações em temas críticos relacionados à água para facilitar a sua conservação, proteção, desenvolvimento, planejamento, gestão e uso eficiente.

“Será uma grande oportunidade para o Brasil avançar nessa questão tão importante que tem relação com a saúde e com o próprio futuro da humanidade”, avaliou Papa.

O evento ocorre a cada três anos e tem grande relevância na agenda internacional. É a primeira vez que uma cidade do hemisfério sul sedia o fórum, que contribui para o diálogo do processo decisório global sobre o tema, visando o uso racional e sustentável da água.

“Foi muito oportuno e muito importante o Brasil se dispor a sediar o fórum. Nosso país tem fartura de água de doce, mas vive grandes dificuldades. A distribuição da água disponível no território brasileiro não é uniforme e essas dificuldades de fazer com que a farta disponibilidade hídrica no país chegue às regiões mais adensadas em população fazem o tema água muito complexo também no Brasil”, explica o deputado.

O parlamentar afirma que enquanto algumas regiões do planeta vivem possibilidade de verdadeiros conflitos armados devido à escassez de água, o Brasil tem o recurso em abundância, mas possui regiões com superpopulação e pouca disponibilidade hídrica enquanto há áreas de baixa densidade populacional onde se encontra a maior parte do recurso.

Papa afirma que, durante o evento, os maiores especialistas do mundo buscarão alternativas e tratarão de questões delicadas da legislação em relação ao tema. O Conselho Mundial da Água reúne cerca de 400 instituições relacionadas à temática de recursos hídricos em aproximadamente 70 países; é composto de representantes de governos, da academia, sociedade civil, de empresas e organizações não governamentais.

Mudança de cultura

Na Câmara, Papa é presidente da Subcomissão de Saneamento Ambiental, no âmbito da Comissão de Desenvolvimento Urbano. Para ele, o aspecto mais relevante de toda discussão é a questão cultural.

“Temos que mudar a nossa relação com a água e ter mais consciência em relação ao tema. O Fórum vai destacar um espaço importante para esses aspectos de mudança de cultura, que inclusive temos trabalhado nos últimos anos na subcomissão”, ressalta.

Diante do trabalho desenvolvido no colegiado, o tucano afirma que há muitas contribuições a serem compartilhadas no evento em termos de iniciativas de parlamentares e da própria comissão, como avançar na questão do reuso, do uso racional e de maiores investimentos que possam proteger os mananciais, garantindo água para as atuais e para as futuras gerações.

Uma das características principais do evento é a participação aberta e democrática de um amplo conjunto de atores de diferentes setores, traduzindo-se em um evento de grande relevância na agenda internacional.

É possível conferir todos os objetivos, acompanhar a programação e ter acesso a toda a agenda do evento pelo site oficial do fórum: www.worldwaterforum8.org/pt-br.

Compartilhar
2018-08-15T20:49:36+00:00